é tudo um conto de fada, no final a página vai virar e tudo virará um conto de nada



Kanye West, lembro-me antes do incidente com a Taylor Swift, todas as pessoas as quais eu comentava dele falavam "Nossa, eu não gosto de rap, mas o Kanye West é muito bom", eu ouvia isso DEMAIS! Depois de uma simples falha na sua vida pessoal, o cara começou a ter uma legião de haters enorme. É o preço que se pega por deixar o seu ego te iludir que você tem mais direito que os outros por ser famoso. Não concordei com a atitude dele de ter pego o microfone da mão da Taylor Swift pra defender sua opinião, e até acho que se fosse pra eu comentar disso aqui no blog, eu teria chegado no mínimo, atrasado demais... Porque o ponto que eu quero chegar, é que por mais que ele tenha dado uma falha como pessoa, isso não significa que o West é um artista ruim, o cara produziu vários emcees do underground como Talib Kweli, Mos Def, Kid Cudi, Jay-Z e Common (se vocês não conhecem, todos são grandes artistas)... No trabalho desse último, em um de seus álbuns, West finalizou as batidas do falecido Jay-Dilla, que é considerado por muitos no rap como o maior produtor de batidas que ja existiu, sem falar que suas letras, desde o primeiro disco, são muito boas! Inovaram muita coisa no rap, que sempre foi feito de muita mesmice... Até seu último álbum "808's & Heartbreak" foi um grande disco, muitos diziam que o trabalho era pop e que ele estava forçando, acho que o trabalho foi inovador, mas cada qual com sua opinião né.


Curta do Kanye West que eu descrevo e comento abaixo "We Were Once a Fairytale" pra quem quiser ver.

No ano passado, Spike Jonze (o mesmo que eu citei a uns posts atrás, que dirigou o filme "Onde Vivem os Monstros") dirigiu um curta-metragem do rapper, chamado "We Were Once a Fairytale", o curta é bem simples, e não tem nada que chame uma grande atenção por efeitos especiais ou um roteiro fascinante que vai te fazer pensar dias e dias, mas fiquei tentando interpretar o que ele quis passar no vídeo. O curta começa com o West bêbado numa boate, sentado, e duas mulheres vem trazer um champagne pra ele, ele insiste em pagar dizendo que tem muito dinheiro no bolso (sinal de pseudo-grandeza 1 detectado). Logo depois, começa a tocar um som dele "See You In My Nightmares" (o curta é um pseudo-clipe da música), e ele começa a falar pras pessoas "Esta é minha música! Fui eu quem a escreveu!" (sinal de pseudo-grandeza 2 detectado). Ele chega a abraçar uma mulher e chorar no ombro dela, uma perfeita mostra de que por mais que ele tenha a fama e o sucesso, isso nunca vai fazer dele um cara completo. Mas realmente, ele ter escrito tudo que ele escreveu não o faz melhor que ninguém. Alguns deixam a fama e o reconhecimento subirem a cabeça, como se já cansamos de ver no mundo da música pop, mas voltando ao curta... West depois aparece curtindo e cantando sua música na pista da boate, até a hora que ele vai para um quarto, e começa a sonhar que estava transando com uma mulher, depois de também chorar no ombro dela, quando ele acorda, ele se encontra de cuecas e vendo que estava transando com as almofadas do sofá do quarto que ele entrou (sinal de derrota 1). Quando o West fez o 808's & Heartbreak, muito dele foi para a sua ex-mulher "Alexis Phifer", que o abandonou, assim como também foi para a morte de sua mãe. Acho que o West nessa cena quis mostrar como ao satisfazer sua vontade sexual estava ocupando o lugar da sua ex mulher, mas no fundo, tudo não passava de uma ilusão... Acredito que funcione como as drogas, você se droga pra se enganar e alterar a percepção da realidade... Tudo bem se você tiver consciência de você esta fugindo do "Mad World" que o rodeia, você estará seguro se tiver noção disso. Agora se você utiliza isso como uma fuga, sem saber que independente de você estar bem naquele momento, a vida vai continuar sofrida, aí você esta tão perdido quanto o West... Agora voltando novamente ao curta. Depois dessa cena que ele acorda com as almofadas, ele vai correndo para o banheiro, aonde começa a vomitar pétalas, algo que eu interpretei como o amor de sua mãe e de sua ex mulher preso no peito, e que naquela hora... Ele vomitou, pois estava sofrendo as consequências de ter que estar buscando o estado raro de felicidade em tudo que alimentava seu ego e o fazia se sentir superior quando na verdade, tudo era uma mentira... Estava passando mal com toda aquela verdade de que não fazia sentido algum. Caído no chão, Kanye acha uma faca debaixo da pia, ele a pega e corta sua barriga olhando pro espelho, ele bota a mão no buraco que ele abriu, e tira um pequeno monstro... Que eu interpretei como se fosse o monstro que se criou com base na busca da felicidade que ele tinha no passado, como se fosse um apego aos seus pontos de sentido na vida que não existiam mais, afinal, ele estava com uma espécie de veia, que parece que o linkava as pétalas (aliás, é legal reparar que o monstro que sai do Kanye West parece MUITO com as criaturas de "Onde Vivem Os Monstros"). Kanye dá uma pequena faquinha que se escondia no punho da faca que ele cortou seu estomago, e o monstrinho faz o mesmo! Caindo no chão... e morrendo, assim como o monstro que buscava a falsa felicidade através do ego, com medo de enfrentar a realidade nova devido a ter se acostumado com o passado.



Ok, acho que tive que viajar um pouco pra chegar a uma interpretação fixa... Mas todos nós enfrentamos uma batalha com nosso ego dia após dia. Acredito que o fato do Kanye ter tido problemas com o ego foi gerado porque ele se sentia só e triste, pela perda tanto da sua mãe, quanto de sua ex mulher, ele se sentia fraco... E buscava se sentir forte pela fama e reconhecimento. Acho que no fundo não devemos nos preocupar né? Por mais que a gente perca nossa mãe, ou nossa mulher nos largue (coisa que provavelmente ja aconteceu com você), a vida continua! E você é obrigado a conviver com as suas perdas, sem temer o novo.


Clipe novo do Kanye West, da música "Coldest Winter" do disco "808's & Heartbreaks"

Elogios, vitórias, e babação de ovo não te acrescentam muita coisa, nada mais que uma leve felicidade no momento e uma lembrança na sua mente. Isso me leva direto a filosofia que aprendi nas batalhas de rap, quando eu vencia uma batalha, muita gente me elogiava, falava que eu rimei pra caralho e tudo mais... Agora quando eu perdia, minha noite acabava, no máximo elogios de consolação, ou então "você mereceu ganhar, mas a platéia não votou", mas garanto que me acostumar e conviver com a derrota que fez de mim um vitorioso, você não vai ficar o tempo todo da sua vida por cima, você vai cair muitas e muitas vezes... E não adianta o porto seguro que você tiver (no caso do West, era a fama), você continua sendo um derrotado independente dele. E garanto, que os maiores perdedores, aqueles que enfrentam tudo sem medo da derrota, as pessoas que viraram parceiras do fracasso, consequentemente são os maiores vencedores que caminham na atmosfera terrestre. E por fim, não é porque o Kanye West fez coisas que não me agradou que vou começar a não gostar da música dele, o cara é um grande artista, independente do maldito ego dele, até porque, admirar os caras que idealizaram ao invés dos idéais não é uma filosofia que faz muito sentido pra mim.

ouvindo: Kanye West - See You In My Nightmares (feat Lil' Wayne)

Cayo.

2 comentários:

Thaís disse...

Infelizmente no mundo de hoje, isso é muito normal. As pessoas te exaltam no seu momento de glória, te elogiam e tudo mais.. mas por um pequeno escorregão, tudo aquilo de bom que você fez, todo aquele caminho que você percorreu parece não valer nada. Isso não acontece só com ele, mas com muitos outros artistas também, ou mesmo pessoas que não são famosas, mas convivemos no nosso dia a dia. O que falta, não só neles, mas em todos nós, é saber fazer as escolhas e tomar as atitudes certas pra buscar a verdadeira felicidade, e não se esconder em máscaras, ou no caso dele, na fama. Eu curto o trabalho do West, e uma falha ou outra não mudam a minha opinião.

Gostei muito do blog e do post! :)
Beijos, Thaís Susewind.

arquivosdelemuria disse...

Muito foda o curta.

Interpretei o curta como sendo a frustração dele por não ter se tornado aquilo que ele queria. Todo mundo tenta chegar a algum lugar, mas quase sempre se sente incompleto mesmo depois que chega. E aí ele percebe que é muito pior do que queria ser e arranca de dentro de si o seu verdadeiro eu (o monstro) e destrói.

Minha interpretação de merda :P

Postar um comentário